Posted by on Aug 25, 2014 in , , , , | 0 comments

Oi, eu sou o Gustavo.

Eu sou muito longe da perfeição. Eu cresci Mórmon no Brasil. Quando jovem, a Igreja era tudo para mim, especialmente porque não tive um pai presente na adolescência. Não sou um mensageiro perfeito pra qualquer causa; eu somente sei o que eu era antes de conhecer minha esposa super talentosa: um machista.

Minha esposa talentosa me mostrou como eu pensava que mulheres eram auxiliares e ajudadoras idônea cuja função era enaltecer um homem trazendo seus filhos ao mundo e para a eternidade. Eu pensava ser isso um modo a pensar completamente normal. Depois de receber meus endowments, eu entendi como mulheres não podiam fazer convênios com Deus como um homem pode. Eu entendia bem como a salvação da mulher era vinculada ao homem, mas não o inverso.
Esse modo de pensar era inofensivo para mim, pois sempre me achava uma pessoa benevolente e sempre saberia o que seria melhor para uma mulher; porém, a realidade é que eu não sei o que é melhor para uma mulher. Não sou mulher; como haveria de saber?

Obrigado, Ordain Women, por estabelecer um alicerce para nós! Agora, tenho uma filha. Como poderia deixá-la namorar um portador do sacerdócio digno que não pensa ser igual a minha filha? Mulheres devem ser ordenadas para remover qualquer dúvidas que elas sejam iguais aos homens perante o Senhor! Porém, se a verdade for que mulheres não são iguais aos homens na vista de Deus, então devemos manter o sistema atual.

Hi, I’m Gustavo.

I am far from perfect. I grew up as a Latter-Day Saint in Brazil. Growing up, the Church was my life, especially since I didn’t have a father. I don’t know that I am the perfect emissary for any cause; I do know what I was before I met my very talented wife: a sexist.

My talented wife showed me how I thought women were auxiliary and a help-meet for man whose function was to further man’s exaltation and cause by bearing his children for eternity. I thought that was an entirely normal thought. I took for granted women could not make covenants with God without a man because I’d been through the temple. I understood how key a woman’s salvation was linked to a man, but not the other way around.

This kind of thought seemed innocuous to me, since I always thought myself as a benevolent man and I would know what’s best for women; but I don’t know what’s best for women. I am not a woman, how could I know?

Thank you, Ordain Women, for providing a platform for us! I have a daughter now. How can I allow her to date a worthy priesthood holder who thinks she’s not a peer? Women should be ordained to remove any doubts about how equal men and women are to the Lord! But, if in fact, they’re not equal in the sight of God, then we should maintain the current system.